© 2016 por BarbaAudioSolutions orgulhosamente criado para educação profissional.

Precisa ser tão alto?

05.01.2017

Trabalhando com mais inteligência no que diz respeito aos níveis de pressão sonora em shows ao vivo ...

 

 

 

 

Vou a um monte de shows. Na maioria das vezes, chego ao Soundcheck para passar algum tempo conversando com os técnicos e engenheiros sobre novos equipamentos ou problemas que precisam ser sanados. Esta é também uma fonte de desenvolvimento de novos produtos.

Então, se o tempo permitir, geralmente tentamos sair para um jantar rápido antes de voltar para o local do show.

Minha posição favorita para ouvir a banda é no FOH . É onde você pode ouvir a mixagem da maneira que o engenheiro quer, e você pode compreender os desafios de tentar levar a  todos os assentos uma mix relativamente boa, basicamente, podemos ter uma ideia melhor de como o som pode soar no final ou 10m na frente do palco. 

 

O que está se tornando cada vez mais alarmante é o aumento dos níveis de volume. Em um concerto pop há um mês, onde o PA tinha mais de meio milhão de watts, passei todo o show com meus dedos nos ouvidos.

Então, há algumas semanas, eu vi um artista nacional - ou mais apropriadamente um novo artista country-rock - que o som era tão alto que eu fui embora depois de duas músicas. E na semana passada, no jantar com um engenheiro de FOH, ele teve que se virar para mim cada vez que eu falava , para que ele pudesse ouvir o que eu estava dizendo. Isso foi em um restaurante agradável, tranquilo.


A verdade é que um monte de engenheiros têm danos permanentes na audição. Eles têm abusado de suas orelhas por tanto tempo que mixam sem um espectro completo para trabalhar. Surpreendentemente, muitos negam.

Mas mais frequentemente do que nunca, eu me pergunto por que o som é tão áspero ou estridente em certas freqüências e não posso deixar de pensar que essas freqüências foram permanentemente tiradas de seus ouvidos.

Eu uso meus ouvidos para o meu trabalho, passando dias e até semanas ouvindo circuitos e transformadores, trocando monitores e instrumentos para que possamos tomar uma decisão sobre como um produto irá soar no mundo real sob todos os tipos de condições. 

Sem a minha audição, eu não seria capaz de tomar essas decisões.

 

Então preciso perguntar ... Precisa ser tão alto? Ou talvez mais pontual: Quem realmente precisa ser alto? É o artista? O engenheiro? Gestão? O publico? São  egos e poderes tropeçando no caminho do bom senso? E uma vez que essa audição se for ... o que será? Será que o engenheiro encontrará um trabalho de ensino de áudio em uma classe onde ele não pode nem ouvir as perguntas dos alunos?

Durante os últimos 30 anos, realizei centenas de clínicas de áudio no Canadá, nos EUA e em países de grande alcance em todo o mundo, como Líbano, Turquia, Dubai e Malásia. Durante essas clínicas, falo que o ouvido humano e o cérebro são muito mais capazes do que podemos imaginar. Na verdade, eu desenvolvi um teste simples para provar isso.

 

Tente isso por diversão:

 

Coloque alguns amigos ou colegas de trabalho juntos em uma sala. Configure um microfone, PA pequeno e um EQ gráfico simples. Fale no microfone com o equalizador ajustado. Lentamente tire a região média até que você tenha um rosto ‘’smile’’ perfeito.

 

Até agora, você deve soar como um disco de rádio FM . Fale ... fale ... continuae falando ... e depois desligue o EQ. Os rostos na sala ficarão horrorizados com o som. Vai ser tudo médio e um som verdadeiramente terrível.  Agora afaste o microfone da boca e não diga nada durante 30 segundos. Comece a falar com seu público sem o microfone, e lentamente traga o microfone de volta para perto dos seus lábios. De repente, a assinatura "plana" do sistema soará bem.

 

O que acabou de acontecer? O cérebro ajustado. Ele automaticamente "preenche" o médio ausente - quando você desligou o EQ  sobrecarregou seus sentidos nessas freqüências. Somente depois de redefinir a sua "CPU" as coisas voltaram ao normal. Os cérebros também farão isso colocando com excesso os graves ou volume  - eles são muito mais espertos do que podemos imaginar! 


Como tantos engenheiros e técnicos, quando eu vou a um concerto, eu muitas vezes só fico em meia dúzia de músicas e, em seguida, caio fora.

Com centenas de concertos sob minha responsabilidade todos os anos, e até três ou quatro em uma determinada semana, eu só posso ficar um pouco. 

Na semana passada, eu assisti outro show - e foi maravilhoso. O artista era Jason Mraz, o local era agradavel, e eu estava na minha posição habitual no FOH com o engenheiro Ettore (ET) Dedivitiis.

 

A pressão sonora foi excepcionalmente baixa. Eu comentei com ele sobre como isso foi agradável e ET respondeu: "Esta é uma sala de concertos, é projetada para música. Eu apenas permito que a sala faça o trabalho. "Quando o público aplaudiu, era mais alto do que a banda. Fiquei até o fim. Que espetáculo!

 

Isso traz um outro ponto importante. Quanto mais alto nós mixamos um PA, mais difícil é para o sistema manter-se. E com guitarras, teclados, metais e tambores todos competindo, torna-se ainda mais difícil de mixar. 

 

Outro show verdadeiramente maravilhoso foi a recente turnê de Rod Stewart. Lars Brogaard mixando e tudo o que posso dizer é wow! Ele tinha uma dúzia de artistas no palco, incluindo guitarras elétricas, uma harpa e uma seção de cordas.

Mesmo que estivéssemos em uma arena de hoquei com capacidade de 20.000 pessoas, você poderia ouvir cada instrumento por trás da voz de Rod, e a multidão parecia estar extremamente satisfeita com o nível de pressão sonora. Foi confortável.

 

Prevejo que não muito longe , no futuro , os níveis máximos de pressão sonora serão fiscalizados pelas autoridades governamentais, a fim de proteger aqueles que estão trabalhando em shows, tais como seguranças e porteiros. Na verdade, tenho certeza de que esses tipos de regulamentos já estão em vigor em vários países da Europa.

 

Tomara que uma pessoa comum com um iPhone e um aplicativo medidor de SPL grave um concerto obscenamente alto e demonstre o quanto estes níveis podem ser perigosos. Isto irá fornecer razões para ação judicial atender o pedido devido a preocupações de perda auditiva permanente.

 

Com a natureza litigiosa em alguns países, isso poderia até mesmo derrubar uma empresa sólida, colocá-la fora do negócio. E os engenheiros de som também poderiam ser responsabilizados.

 

Agora que temos mais potencia em nossos sistemas do que poderíamos ter imaginado , até relativamente pouco tempo, talvez seja hora de usar essa potencia com sabedoria, e dar a nosso público e a nós mesmos um descanso. Nossos ouvidos são o nosso negócio ... e somos muito mais espertos do que podemos imaginar.

 

Traduzido na integra por Douglas Barba

 

FONTE: prosoundweb.com por Peter Janis é presidente da Radial Engineer , e produz snakes, direct box e interfaces por mais de 20 anos.

 

 

Please reload

 Siga o #DICASDOBARBA 
  • YouTube - Black Circle
  • Facebook B&W
 POSTS recentes: 

03.09.2019

Please reload

 procurar por TAGS: 
Please reload